A- A A+

Mulheres migrantes e refugiadas: riscos e proteção no contexto da violência de gênero

"Mulheres migrantes e refugiadas: riscos e proteção no contexto da violência de gênero" - Resenha 106 - 1° trimestre de 201 - Igor B. Cunha.

A recente ascensão das políticas restritivas à migração tem contribuído para a crise humanitária que afeta as pessoas em trânsito no mundo. Esta situação deve ser tomada como um fator de violação a todos os migrantes, e, em especial, às minorias sociais: enquanto governantes reforçam as restrições e endurecem o controle nas fronteiras, aumentam as vulnerabilidades que as migrantes podem enfrentar. Com políticas não orientadas a pensar as especificidades de gênero, tais vulnerabilidades são invisibilizadas e a precarização situacional da migrante respalda a ocorrência de diferentes tipos de violência, seja ela psicológica, física ou sexual. São poucas as exceções de ações específicas às mulheres migrantes no mundo, como as recentes tentativas do governo da Cidade do México ao instar a ONU sobre a pretensão dos Estados Unidos de separar mães e filhos migrantes indocumentados.

Clique aqui para ler o artigo completo 

Clique aqui para acessar à Resenha completa

NOTÍCIAS

Confindustria: Immigrazione? Tanta paura per nulla

COMPARTILHE

Una maggiore integrazione produce maggiori benefici. È questa la conclusione del Rapporto sull’immigrazione dal titolo “Da emergenza a opportunità”, che il Centro Studi di Confindustria, CSC, ha presentato a Roma.

Leia mais...

Unioncamere: in calo del 30% le assunzioni degli immigrati

COMPARTILHE

La flessione più drastica è il comparto dei servizi: trasporti, logistica e magazzinaggio.

Leia mais...
REDES SOCIAIS

Conheça nossos canais dentro das redes sociais, participe, interaja, queremos ouvir você.

facebook  twitter

Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook