A- A A+

A vida é feita de encontros: Braços abertos sem medo para acolher

Texto base da 33ª Semana do Migrante 2018: "A vida é feita de encontros: Braços abertos sem medo para acolher", com a elaboração de Carmem Lussi - Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios.

Convocadas pelo Papa Francisco, as instituições da Igreja no Brasil que atuam “para, entre e com migrantes” e refugiados se unem para intensificar os esforços e consolidar ainda mais o compromisso na construção de uma Cultura do Encontro. “O nosso objetivo é promover a “cultura do encontro” motivada pelo Papa Francisco, fazendo crescer os espaços e as oportunidades para que os imigrantes e as comunidades locais possam se reunir, dialogar e passar à ação. Devemos acolher e defender os direitos dos imigrantes e refugiados. Queremos que todos aqueles e aquelas com uma experiência de migração compartilhem a história da sua viagem – desde os próprios imigrantes, até pessoas que vivem em comunidades de onde estes imigrantes saem, por onde passam ou onde chegam e se estabelecem. Mais pessoas vão ouvir e compreender os motivos pelos quais as pessoas migram e as suas razões”.

A vida é feita de encontros e, por isso, embalados pelo tema da 33a Semana do Migrante, nós vamos “de braços abertos sem medo para acolher” e para viver a acolhida. O convite que a 33a Semana do Migrante traz este ano é para ir ao encontro, como gesto natural dos crentes que vivem uma igreja em saída, para abraçar, escutar, apoiar, dar a mão, compartilhar trajetórias, alegrias, dores e fazer-se próximo. Migrantes, refugiados ou moradores da comunidade que nela nasceram ou que dela fazem parte há mais tempo, juntos, podemos ser a nova sociedade que queremos e a Igreja que sonhamos, em convivência onde todos e todas saem de si mesmos e acolhem quem chega. Amar, perdoar, acolher, proteger e promover, uns aos outros e todos com especial carinho e misericórdia pelos migrantes, imigrantes e refugiados que chegam de longe.

Clique aqui para acessar o Texto Base completo

NOTÍCIAS

Empowering refugee women and girls

COMPARTILHE

 “When my husband beat me, I came here,” said Bu Meh (alias), a Karenni mother of five from Myanmar. She was referring to a community-based multi-sectoral project that works to end violence against women and supports survivors in one of the many Karenni refugee camps dotted along the Thailand-Myanmar border.

Leia mais...

30% de migrantes se quedan a vivir en Tijuana

COMPARTILHE

Cerca de 30% de los migrantes que llegan a Tijuana se quedan a vivir en el estado, dio a conocer el director de la Casa del Migrante, Patrick Murphy. De acuerdo con el director, de mayo a junio repuntó el número de repatriados y llegaron a tener hasta 100 personas por noche.

Leia mais...
REDES SOCIAIS

Conheça nossos canais dentro das redes sociais, participe, interaja, queremos ouvir você.

facebook  twitter

Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook