A- A A+

Portuguese Emigration Factbook 2015

 
Observatório da Emigração - OEm
 
De acordo com os dados disponíveis, em 2014 a emigração portuguesa manteve-se num patamar elevado: tal como em 2013, mais de 110 mil portugueses deixaram o país. A edição de 2015 doFactbook inclui uma sistematização dos principais dados dos censos de 2000/01 e 2010/11 sobre as características sociodemográficas das populações portuguesas imigradas nos países da OCDE. 
 
Em 2014, a emigração portuguesa manteve-se em alta. Tal como em 2013, mais de 110 mil portugueses deixaram o país. A persistência destes volumes elevados de saídas durante os últimos cinco anos teve como consequência um aumento do número de portugueses emigrados no mundo, o qual, de acordo com dados das Nações Unidas, ultrapassou em 2015 os 2,3 milhões de indivíduos. A tendência para a estabilização da emigração num patamar elevado é convergente com a evolução das remessas recebidas em Portugal entre 2013 e 2014. Enquanto nos dois anos anteriores o seu valor subiu de modo significativo, respetivamente, 13% e 10%, em 2014 o crescimento observado em termos nominais foi apenas de 1%. Esta quase estabilização fez-se, porém, com os valores nominais mais elevados de todo o período posterior à adesão ao euro.
 
NOTÍCIAS

Immigrazione, tornano gli italiani

COMPARTILHE

Trovano lavoro in banca o come consulenti aziendali e marketing. Sono ben visti in Svizzera tedesca e considerati «immigrati modello»

Leia mais...

Mulheres migram tanto quanto os homens, aponta estudo da Western Union

COMPARTILHE

 Líder em serviços globais de transferência de dinheiro informa que o percentual do salário enviado pelo sexo feminino é maior.

Leia mais...
REDES SOCIAIS

Conheça nossos canais dentro das redes sociais, participe, interaja, queremos ouvir você.

facebook  twitter

Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook