A- A A+

Imigrantes protestam em 160 cidades nos EUA por reforma

Em Los Angeles, pelo menos mil pessoas se reuniram em um movimentado cruzamento no coração de Hollywood

Milhares de pessoas foram às ruas neste sábado, em cerca de 160 cidades dos Estados Unidos, para exigir a aprovação da reforma migratória paralisada no Congresso.

O dia de manifestações incluiu uma passeata pela ponte do Brookyln, em Nova York, e outra no coração de Hollywood, em Los Angeles.

Depois de um colorido ato em um parque do Brooklyn, na presença de muçulmanos, asiáticos e latinos, cerca de três mil pessoas atravessaram a mítica ponte sobre o East River, em direção à prefeitura de Nova York, em Manhattan.

"O que está faltando é conquistar de maneira pacífica os que estão contra. Temos de chegar a um acordo", disse à AFP o hondurenho Danick Martínez, de 30 anos, que vive há dez em situação ilegal nos Estados Unidos.

A "Marcha pela Dignidade e o Respeito aos Imigrantes" nova-iorquina fez parte de um conjunto de ações em mais de 160 cidades em 41 estados do país - informaram a Coalizão para a Imigração de Nova York e outras organizações de apoio aos imigrantes em situação clandestina.

O candidato democrata e possível novo prefeito de Nova York, Bill de Blasio, participou do ato no Brooklyn, assim como o candidato independente de origem latina Adolfo Carrión Jr., que liderou a marcha pela ponte.

"Aqui em Nova York temos uma obrigação especial. Somos a cidade dos imigrantes e estamos orgulhosos disso. Temos de liderar o caminho", afirmou De Blasio, acrescentando que há cerca de 500 mil nova-iorquinos em situação ilegal.

Em Los Angeles (oeste), pelo menos mil pessoas se reuniram em um movimentado cruzamento no coração de Hollywood. De camisetas brancas que pediam "reforma migratória já", os manifestantes gritavam "Sí, se puede!", em referência ao slogan de campanha do presidente Barack Obama "yes, we can".

"Viemos trabalhar, não fazemos outra coisa a não ser trabalhar", disse Francisco Cabrera, de 52 anos, acrescentando: "não somos uma carga".

Em Miami, cerca de 200 pessoas se reuniram no Parque José Martí, de Little Havana, para pedir que famílias deixem de ser separadas por causa das deportações.

Fonte: Exame - 05.10.2013

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

“Coiotes da água” abandonam imigrantes no mar, denuncia Marinha mexicana

COMPARTILHE

A Guarda Costeira detalhou que os “capitães” abandonam as embarcações lotadas de estrangeiros utilizando outros barcos menores

Leia mais...

Maioria dos franceses considera que racismo aumentou

COMPARTILHE

Inquérito revela que franceses julgam que a vida é hoje mais difícil para as comunidades muçulmanas do que há 30 anos.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook