A- A A+

Vaticano: Francisco recebeu alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados

Cidade do Vaticano, 06 dez 2013 (Ecclesia) – O Papa Francisco recebeu hoje no Vaticano o português António Guterres, alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, anunciou a sala de imprensa da Santa Sé, sem oferecer mais detalhes sobre a audiência privada.

Em declarações reproduzidas pelo site do ACNUR, Guterres manifestou o seu “profundo apreço” pelo esforço que o Papa tem feito para “atrair a atenção do público” sobre o fenómeno dos refugiados.

O alto comissário destacou em particular as intervenções relativas às “viagens perigosas por terra e por mar que alguns requerentes de asilo e migrantes fazem”.

António Guterres saudou os recentes apelos do Papa em favor das pessoas que atravessam o Mediterrâneo em “rotas irregulares” rumo à Europa, “incluindo refugiados da Síria, Eritreia e Somália”.

“O Papa Francisco e o alto comissário também partilharam as suas preocupações sobre a dimensão da crise humana na Síria e a necessidade de um apoio massivo para os países vizinhos, que agora recebem mais de 2,2 milhões de refugiados”, acrescenta o ACNUR.

Os dois responsáveis também debateram os esforços do Alto Comissariado para chegar aos líderes religiosos.

Na sua mensagem para o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado 2014, que a Igreja Católica vai celebrar a 19 de janeiro, o Papa apela a mudança de “atitude”, alertando para os “tráficos de exploração, de dor e de morte” de que estas populações são alvo.

“Os migrantes e refugiados não são peões no tabuleiro de xadrez da humanidade. Trata-se de crianças, mulheres e homens que deixam ou são forçados a abandonar suas casas por vários motivos”, escreve Francisco num documento intitulado ‘Migrantes e refugiados: rumo a um mundo melhor’.

Segundo o Papa, é necessário passar de “uma atitude de defesa e de medo, de desinteresse ou de marginalização - que, no final, corresponde precisamente à ‘cultura do descartável’ – para uma atitude que tem por base a ‘cultura do encontro’, a única capaz de construir um mundo mais justo e fraterno”.

“Os meios de comunicação também são chamados a entrar nesta ‘conversão de atitudes’ e a incentivar esta mudança de comportamento em relação aos imigrantes e refugiados”, acrescenta.

A primeira exortação apostólica do pontificado, 'Evangelii Gaudium' (A alegria do Evangelho), também se refere a estas temáticas.

"Os migrantes representam um desafio especial para mim, por ser pastor de uma Igreja sem fronteiras que se sente mãe de todos. Por isso, exorto os países a uma abertura generosa, que, em vez de temer a destruição da identidade local, seja capaz de criar novas sínteses culturais", escreve Francisco.

Segundo o ACNUR, havia pelo menos 45 milhões de refugiados em finais de 2012, o que representa o número mais elevado das últimas duas décadas.

Fonte: Agência Ecclesia. 06.12.13

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Tráfico de órgãos vira ameaça para refugiados na rota da imigração

COMPARTILHE

 Na rota da imigração, a imposição de abusos e sofrimento a quem tenta fugir das guerras e da pobreza não é exceção. E, dentre estas violações, o tráfico de órgãos e de sangue se revela como uma tendência crescente que ameaça milhares de vidas.

Leia mais...

Migrantes cubanos detenidos y golpeados denuncian a autoridades de México

COMPARTILHE

Un grupo de migrantes cubanos detenidos en Tapachula, México, denunciaron a las autoridades locales por supuestos maltratos y golpizas recibidas tras haber realizado una huelga de hambre para abogar por su liberación.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook