A- A A+

Casamentos precoces de sírias refugiadas tem aumento alarmante na Jordânia

AFP

Os casamentos precoces e forçados de meninas entre os refugiados sírios na Jordânia duplicaram, principalmente por razões econômicas, indicaram nesta quarta-feira organizações internacionais de proteção à infância.

Em um estudo intitulado "Muito jovem para se casar", a ONG Save The Children afirmou que os casamentos de menores na Síria já representam 13% do total neste país em guerra civil desde março de 2011, como consequência do grande fluxo de refugiados.

Mas esta taxa é duplicada no caso das filhas de refugiados sírios na Jordânia, 48% das quais são obrigadas a se casar com homens ao menos dez anos mais velhos que elas, segundo este estudo.

"O casamento infantil é devastador para estas meninas", adverte Saba al-Mobaslat, funcionária do Save The Children na Jordânia, em um comunicado.

"As meninas que se casam antes dos 18 anos são mais propensas a ser vítimas de violência doméstica que as que se casam mais tarde", ressalta.

Ela também destacou que para estas meninas o fato de "manter uma atividade sexual quando seus corpos ainda estão se desenvolvendo traz resultados catastróficos". Segundo ela, "as meninas com menos de 15 anos têm mais chances de morrer em um parto" que as de mais de 18 anos.

Estatísticas da Unicef revelam que entre os refugiados sírios na Jordânia os casamentos de meninos representaram em 2013 25% do total, um aumento de 7% em relação a 2012 (185).

Esta taxa aumentou 32% no primeiro trimestre de 2014, indicou a Unicef na quarta-feira.

A Jordânia, que acolhe mais de 600.000 refugiados sírios, autoriza o casamento de jovens com menos de 18 anos com o consentimento de um tribunal.

De acordo com estatísticas, em 2013 foram registrados 735 casamentos de menores sírias, contra apenas 42 em 2011.

Assim como Al-Mobaslat, Robert Jenkins, representante da Unicef na Jordânia, afirma que as meninas menores têm mais chances de sofrer problemas durante a gravidez, assim como de ser vítimas de abusos.

Fonte: Yahoo - 17.07.2014

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Ue, traffico di esseri umani in crescita, oltre 23 mila vittime in tre anni

COMPARTILHE

Primo rapporto della Commissione Ue sulla tratta. Solo 6 Paesi hanno una normativa anti-tratta.

Leia mais...

Irlanda: “messaggi di odio” a Dublino, denuncia il Consiglio per gli immigrati irlandese.

COMPARTILHE

L’organizzazione denuncia atti di xenofobia sempre più frequenti a Dublino; presi di mira anche i suoi uffici.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook