A- A A+

Novos conflitos causam deslocamentos na Líbia

GENEBRA (ACNUR) – A Agência da ONU para Refugiados divulgou na última semana que, desde o começo do ano, intensos conflitos em Benghazi e outras cidades no oeste da Líbia têm gerado novos deslocamentos.

Os movimentos são mais intensos em torno de Benghazi, Derna, e nas proximidades do Golfo de Sidra, em Bem Jawad, e Ras Lanuf. Muitas pessoas estão fugindo pela quarta ou quinta vez. Apenas em Benghazi, a autoridade local reportou que cerca de 90 mil pessoas estão impossibilitadas de voltar para casa.

O ACNUR estima que o fluxo recente eleve o número de deslocados internos na Líbia para cerca de 400 mil pessoas. Além disso, a Líbia acolhe aproximadamente 37 mil refugiados e solicitantes de refúgio de diferentes nacionalidades, cujas condições humanitárias tornam-se cada vez mais precárias.

Próximo à capital Trípoli, no oeste do país, ONGs e o conselho local estimam que mais de 83 mil pessoas estejam vivendo em estabelecimentos, escolas e prédios abandonados. Muitos estão sem acesso aos sistemas de saúde ou educação para seus filhos, e um número significativo está sem dinheiro para comprar comida.

Muitos estão deslocados há três ou seis meses, e um número crescente de pessoas se abriga em instalações públicas. Com cada vez menos recurso financeiro, os deslocados não conseguem pagar aluguel. Os meses atuais de inverno são especialmente difíceis, tendo em vista que as temperaturas em cidades como Trípoli, Benghazi e outras ao sul têm temperaturas abaixo dos dez graus Celsius.

No sudoeste da Líbia, deslocados internos da cidade de Awbari enfrentam dificuldades à medida que os serviços têm sido severamente interrompidos por conflitos entre tribos e grupos rivais. O conflito atual tornou escolas, hospitais e mercados completamente inacessíveis.

A escassez de combustíveis, eletricidade, água e comida está sendo reportada por comitês locais e ONGs, que afirmam que mais de 18 mil pessoas de Awbari estão vivendo em seis cidades: Sabha, Wadi Shati, Jufra, Ghat, Murzuq, e Lawenat.

Nos últimos sete meses, o ACNUR distribuiu ajuda humanitária para quase 28 mil pessoas em Trípoli e outras cidades do oeste, incluindo a comunidade Tawerghan, deslocada desde 2011. Em 5 de janeiro, em parceria com a ONG líbia Tomazeen, o ACNUR distribuiu sacos de dormir, lençóis plásticos e materiais de cozinha para 150 famílias deslocadas nas cidades do sul do país, Ghat, Lawenat e Tahala.

Fonte: ACNUR - 22.01.2015

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Faith Based Group Helps Rescue Trafficked Victims

COMPARTILHE

There's a grassroots effort in Charlotte to help people escape human trafficking. The Queen City leads the state in the number of calls to a national center that tracks these cases.

Leia mais...

Refugiados à espera da paz definitiva em Moçambique

COMPARTILHE

 Após o anúncio da trégua de dois meses, algumas famílias começaram a deixar o centro de acolhimento de Vanduzi, no centro de Moçambique. Mas a maioria dos deslocados prefere ficar e esperar por um cessar-fogo permanente.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook