A- A A+

Londres aumenta cerco a imigrantes ilegais

Em resposta à crise migratória de Calais, governo Cameron anuncia que proprietários que alugarem imóveis a estrangeiros em situação irregular podem ser presos. "Ruas do Reino Unido não são feitas de ouro", diz ministra.

O governo britânico anunciou nesta segunda-feira (03/08) medidas mais duras para combater a imigração ilegal. Proprietários que alugarem imóveis para estrangeiros em situação irregular poderão ser condenados a até cinco anos de prisão.

Com o anúncio da medida, que será introduzida na nova Lei de Imigração, o governo David Cameron dá uma resposta à crise migratória de Calais (França).

"As ruas do Reino Unido não são feitas de ouro", disse a ministra do Interior britânica, Theresa May, numa frase que pode ser entendida como uma tentativa do governo de dissuadir os migrantes estacionados em Calais de cruzar o Eurotúnel e entrar no Reino Unido.

Desde que foi reeleito, em maio, Cameron anunciou uma série de medidas para reduzir o número de migrantes que chegam ao Reino Unido. O debate sobre o tema se agravou após o aumento da corrente migratória em direção à região por meio do Eurotúnel.

A medida anunciada nesta segunda-feira exige que o proprietário verifique a situação legal dos futuros inquilinos, responsabilizando-os judicialmente caso eles aceitem moradores em situação irregular.

"Estamos determinados a reprimir os proprietários desonestos que fazem dinheiro com imigração ilegal, explorando pessoas vulneráveis e enfraquecendo nosso sistema de imigração", afirmou o ministro das Comunidades, Greg Clark.

A proposta foi incluída no novo projeto de lei sobre imigração que o governo britânico pretende apresentar ao Parlamento nos próximos meses. Entre outras medidas, o projeto prevê ainda a retenção de salários de imigrantes ilegais.

Apesar do reforço policial na fronteira, refugiados continuam tentando atravessar o Canal da Mancha. Segundo fontes da polícia, somente nesta segunda-feira mais de 1,7 mil refugiados tentaram entraram ilegalmente no Reino Unido.

Na última semana, somente em uma noite, mais de 2,3 mil pessoas tentaram atravessar o Eurotúnel. Segundo estimativas das autoridades, cerca de 3 mil migrantes se encontram em Calais, a maioria vinda de Afeganistão, Etiópia, Eritreia e Sudão.

Fonte: DW

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Unicef alerta para risco de 2 mil crianças sírias refugiadas morrerem de fome

COMPARTILHE

 Cerca de 2 mil crianças sírias refugiadas no Líbano correm risco de morrer de fome se não receberem auxílio imediato, informou o Fundo das Agência das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A agência da ONU alertou para a iminência de uma crise de desnutrição.

Leia mais...

Cronache dell’immigrazione

COMPARTILHE

A cosa penso? Penso che ho freddo, Issa. Ho freddo e ho una paura fottuta. Penso che ho fame. Che mi convinco di avere fame, di pensare a un succulento piatto di egusi per farmi venire i crampi allo stomaco e concentrarmi sul dolore dell’appetenza, invece di guardare le onde del mare che si infrangono violente contro lo scafo, sentire il pianto dei bambini spaventati.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook