A- A A+

Assassinato de haitiano no Brasil revela urgência de se combater a xenofobia

Jilwesley Almeida
Adital

O assassinato do haitiano Fetiere Sterlin, de 33 anos, na cidade de Navegantes, Estado de Santa Catarina, revelaria a urgência de se combater a xenofobia, o racismo e o ódio no Brasil. Quatro adolescentes e um homem de 24 anos foram detidos pela Polícia Civil de Navegantes, suspeitos de matarem Sterlin, na noite do último dia 17 de outubro.

Conforme depoimentos da brasileira e esposa do haitiano, Vanessa Nery Pantoja, enquanto o casal ia a uma festa no bairro de Nossa Senhora das Graças, em Navegantes, juntamente com outros amigos também de nacionalidade haitiana, três garotos que passavam de bicicleta os chamaram de "Macici”. O termo significa "homossexual” em crioulo haitiano. Sterlin respondeu da seguinte forma: "Macici são vocês”, o que os teria motivado a ameaçarem o imigrante de morte. Pouco tempo depois, os três teriam voltado com mais sete pessoas, munidos de paus, pedras, facas e pás, para agredirem os haitianos.

Sterlin teve ferimentos nos braços, peito, abdômen, rosto e nas costas. Chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu e morreu após várias paradas respiratórias, na ambulância a caminho do hospital. Um dos amigos da vítima teve ferimentos leves durante o ataque e os outros conseguiram se proteger das agressões e correram.

Para a Regional Sul 3 da Pastoral da Mobilidade Humana, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em entrevista à Adital, o caso representa a falta de educação dos brasileiros com os povos de fora. "O Estado e a União têm lavado as mãos no que diz respeito à proteção dos imigrantes. O governo precisa tomar uma decisão. Se abrimos as fronteiras para outros países, devemos oferecer um melhor acolhimento”, afirma a Pastoral.

O Grupo de Apoio a Imigrantes e Refugiados de Florianópolis (Gairf) observa que as violações aos direitos trabalhistas, sociais, humanos e também ao direito à vida são, infelizmente, práticas comuns no Brasil. "O triste caso de Sterlin nos mostra que a escalada de violações desses direitos nos encaminha para uma situação muito perigosa, de xenofobia contra os novos imigrantes em Santa Catarina, especialmente os haitianos”, diz o GAIRF em nota.

De acordo com o Grupo de Apoio, as agressões contra o haitiano atingem todos que vêm para o país em busca de melhores condições de vida; e também aqueles que lutam para desenvolver mecanismos de atendimento, acolhida e acompanhamento desses imigrantes.

O Gairf afirma ainda que, enquanto não se desenvolverem mecanismos de proteção, como a criação de um Centro de Referência a Imigrantes e Refugiados e de uma Secretaria Estadual de Direitos Humanos, os imigrantes continuarão em situação de vulnerabilidade.

Leia a declaração de repúdio do Gairf

No último dia 21 de outubro, a presidenta do Brasil, Dilma Rousseff [Partido dos Trabalhadores – PT] também lamentou por meio da sua conta no Twitter a morte de Fetiere Sterlin.

Conforme a Pastoral do Migrante de Florianópolis, os haitianos, de modo geral, estão assustados com o que houve com Sterlin e temem o que pode acontecer no futuro. "O governo precisa realizar ações de integridade local para garantir a segurança e o bem estar dos imigrantes”, afirma a Pastoral.

O Ministério da Justiça disse em nota que a morte do haitiano ofende a tradição histórica de acolhida e respeito aos imigrantes que vêm ao Brasil construírem vidas, e que ajudam no desenvolvimento socioeconômico do país. O MJ assegura que irá implementar políticas que respeitem a integração dos estrangeiros na sociedade brasileira.

Leia a nota de pesar do Ministério da Justiça pela morte do haitiano Fetiere Sterlin

Fonte: Adital - 04.11.2015

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Europe's child refugee family reunion system is failing

COMPARTILHE

Asylum-seeking minors with relatives in other EU countries are entitled to be reunited with them, but it rarely happens.

Leia mais...

Svizzera: continua l’immigrazione di cittadini Ue, allo studio misure straordinarie di contingentamento.

COMPARTILHE

Solo dall’Italia gli ingressi sono cresciuti del 50% tra il 2011 e il 2012.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook