A- A A+

Bulgária impede, pela primeira vez, entrada de migrantes para contrariar tráfico

A Bulgária impediu, pela primeira vez, cerca de cem migrantes de entrarem no país através da fronteira com a Grécia, a sul, uma decisão que pretende enviar uma "mensagem forte" aos traficantes de pessoas, anunciou hoje o Governo búlgaro.

Entre os migrantes, encontravam-se 56 afegãos, que estavam escondidos num comboio de carga, e um outro grupo com cerca de 40 sírios e iraquianos.

Este foi o maior número de pessoas detetadas quando tentavam entrar neste país do leste europeu, desde o início da crise dos refugiados.

"O seu regresso foi realizado a uma velocidade recorde para a Europa", afirmou o primeiro-ministro, Boyko Borisov, após um encontro com a polícia responsável pelas fronteiras e com uma unidade do exército, na cidade de Blagoevgrad, no sudoeste da Bulgária.

"Enviámos uma forte mensagem aos traficantes que estão a explorar estas pobres pessoas", acrescentou o ministro do Interior, Rumyana Bachvarova.

Após a recente evacuação do campo de refugiados de Idomeni, na fronteira entre a Grécia e a Macedónia, onde milhares de pessoas estavam retidas depois de países dos Balcãs terem fechado as fronteiras, a Bulgária tem registado um aumento do número de pessoas que procuram uma nova rota para entrar na Europa.

Os afegãos regressaram à Grécia no próprio dia, enquanto os restantes 40 migrantes estavam a ser investigados e deverão voltar para trás na próxima semana, disse Borisov.

Os migrantes tinham pagado, cada um, 200 euros aos traficantes, confiando que seriam levados para a Macedónia, adiantou o governante búlgaro.

De forma a gerir eventuais incidentes, no futuro, será deslocado um contingente de 65 soldados com veículos todo-o-terreno para zona oeste da fronteira com a Grécia, que deverá apoiar a polícia, referiu ainda.

A fronteira entre a Bulgária e a Grécia tem quase 500 quilómetros e o país também partilha uma fronteira de 260 quilómetros com a Turquia.

Até agora, Sófia tem-se focado na fronteira com a Turquia, acelerando a construção de uma vedação com 132 quilómetros de comprimento e três metros de altura.

Mas, recentemente, Borisov reconheceu que a fronteira grega é "a maior ameaça", admitindo também a construção de uma barreira, se necessário.

Situada no extremo a leste da Europa, a Bulgária registou 5.010 pessoas à procura de asilo, entre os quais sírios, iraquianos e afegãos.

Fonte: http://24.sapo.pt  - 29.05.2016

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Centro Sova: 20 pessoas foram mortas por xenofobia na Rússia em 2013

COMPARTILHE

 FInstituto de direitos humanos revelou estatísticas do ano passado.

Leia mais...

Rescues of trafficked migrant workers surge

COMPARTILHE

 More than 500 trafficked Cambodian migrant workers were rescued abroad and sent home in 2015, a huge increase compared to 2014 numbers, though largely attributable to a handful of mass repatriations from Indonesia. 

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook