A- A A+

Haddad sanciona a lei durante o primeiro dia do Fórum Social Mundial das Migrações

Além do prefeito, estavam presentes na cerimônia de abertura do FSMM o secretario de Direitos Humanos e Cidadania da cidade de São Paulo, Felipe de Paula; o secretário do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, Artur Henrique; os representantes do Comitê Internacional do FSMM, Luiz Bassegio e Paulo Illes,entre outros; encontro aconteceu na noite de quinta-feira, (7), no Centro Esportivo e de Lazer Tietê, na cidade de São Paulo

O  Prefeito da cidade de São Paulo Fernando Haddad (PT) sancionou o Projeto de Lei 142/2016 durante a cerimônia de abertura do VII Fórum Social Mundial das Migrações (FSMM), na noite de quinta-fera (7).  A lei institui a Política Municipal para a População Imigrante e o Conselho Municipal de imigrantes, visando garantir o acesso dessa população aos direitos sociais e serviços públicos da cidade, incentivando também uma maior participação social. 

No encontro, que aconteceu no Centro Esportivo e de Lazer Tietê, em São Paulo, Haddad destacou a vocação multicultural da cidade "uma terra construída por migrantes e imigrantes de todo o Brasil e de todos os continentes". Ele ainda ressaltou o seu orgulho, como filho de libaneses e agora como prefeito da cidade, em fazer parte dessa nova onda migratória na capita paulista, ressaltando  os ganhos materiais e imateriais que as migrações trazem e reafirmou o seu compromisso com a cidadania e com os direitos dos migrantes: “Nós queremos que os seres humanos possam circular livremente pelo planeta e que se sintam cidadãos onde quer que escolham para viver”, concluiu. 

Em sua fala, o prefeito também ressaltou o engajamento e dedicação a causa migratória do representante da Secretaria Técnica do FSMM e ex-coordenador de Políticas para Migrantes da Prefeitura de São Paulo, Paulo Illes. Além do prefeito, estavam presentes na cerimônia de abertura a vice-prefeita da cidade, Nadia Campeão, o secretario de Direitos Humanos e Cidadania da cidade de São Paulo, Felipe de Paula; o secretário do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo, Artur Henrique; os representantes do Comitê Internacional do FSMM, Luiz Bassegio e Paulo Illes, a pró-reitora da Faculdade Zumbi dos Palmares, Francisca Rodrigues Pereira, entre outros.  

Após a primeira mesa da noite, artistas migrantes foram convidados a subir ao palco e para recitar poesias de escritores de múltiplas nacionalidades e em diversos idiomas. O Centro do Apoio ao Imigrante aproveitou o evento para lançar a campanha “Não ao trabalho escravo, sim ao trabalho digno”, que alerta para a necessidade de combate ao trabalho escravo e ao tráfico de pessoas.

Conferência

A última mesa foi composta por Marita Gonzales, cientista política e professora da universidade de Buenos Aires e coordenadora das Centrais Sindicais (CSCS), Salah Salah, membro do Comitê Internacional do FSMM e ativista palestino e Manuel Hidalgo, Presidente da Associación de Inmigrantes por la Integración Latinoamericana y del caribe (APILA).

Marita Gonzales ressaltou que a história da humanidade é a história das migrações e que não existe uma civilização possível sem esse elemento comum a todos os seres humanos, a capacidade de migrar, de se movimentar.  Ela ainda destacou a  incoerência da globalização neoliberal que “proclama a liberdade de circulação dos bens e do capital, mas restringe a circulação das pessoas. Devemos reivindicar a livre circulação de pessoas como os capitalistas"

Salah Salah falou sobre a situação política do povo palestino que permanecem sem um Estado e sem o direito de retorno para a sua terra. O último conferêncista da noite, Manuel Hidalgo, alertou para o momento dramático que a humanidade atravessa, onde qualquer tendência de mudança é combatida pelo imperialismo americano, numa escalada de guerras e agressões contra a humanidade e contra a mãe natureza. Para ele, a faz parte do capitalismo criar uma falso inimigo na figura do imigrante, plantar a desconfiança entre as classes trabalhadoras para, assim, manter o poder e a hegemonia. Hidalgo finaliza propondo que todos os movimentos sociais se unam através da solidariedade no combate à cultura do ódio e do individualismo, para que assim possamos construir “um mundo onde caibam todos os mundos”.

Fonte: FSMM 2016

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

En seis meses, Alemania recibe 500.000 inmigrantes, la mayoría de la Unión Europea

COMPARTILHE

Más de 500.000 inmigrantes se registraron en Alemania en el primer semestre de 2012 y la mayoría procede de países de la Unión Europea, sobre todo de aquellos que se ven afectados en mayor medida por la crisis financiera.

Leia mais...

Gli imprenditori immigrati, un’opportunità per l’economia italiana

COMPARTILHE

 A testimoniarlo l'ultimo rapporto sull’economia dell’immigrazione dal titolo “L’impatto fiscale dell’immigrazione”, elaborato dalla Fondazione Leone Moressa. «Le opportunità per l’Italia sono molteplici.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook