A- A A+

Conectividade móvel é essencial para a vida dos refugiados, diz relatório

Novo estudo realizado pelo ACNUR e pela Accenture conclui que celulares e internet são essenciais para garantir a segurança de refugiados e seu acesso a alimentos, abrigo e água.

Genebra, Suíça, 23 de setembro de 2016 (ACNUR) – Além de ser essencial para se manter em contato com pessoas queridas, muitos refugiados encaram o acesso a um telefone celular e a internet como sendo crucial para garantir sua segurança e acessar alimentos, água e abrigo, de acordo com um novo relatório produzido pela Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e pela empresa Accenture.

O relatório "Refugiados conectados: como a internet e a conectividade móvel podem melhorar o bem-estar dos refugiados e transformar iniciativas humanitárias" se baseia em uma pesquisa realizada em 44 países, nos quatro continentes. O relatório evidencia que, para muitos refugiados, um dispositivo com conectividade é tanto uma ferramenta de salvação como também fundamental para a auto-capacitação.

“No mundo em que vivemos hoje, conexão à internet e smartphones podem se tornar uma ferramenta de salvação para os refugiados”

O estudo constata que, embora a acessibilidade seja muitas vezes uma barreira para a conectividade, os refugiados que vivem em áreas urbanas tendem a ter acesso semelhante às redes móveis assim como outras populações urbanas. Mas para refugiados em localidades rurais a situação é muito diferente, exite apenas um a cada seis refugiados localizados em áreas rurais com acesso a 3G, e um em cada cinco não tem nenhuma cobertura móvel – um número significativamente menor em comparação com a população em geral.

"No mundo em que vivemos hoje, conexão à internet e smart phones podem se tornar uma ferramenta de salvação para os refugiados, um meio primordial para compartilhar informações vitais, comunicar-se com membros de famílias separadas, ter acesso à serviços essenciais e reconectar-se com as comunidades locais, nacionais e globais que os envolvem", disse Filippo Grandi, o Alto Comissário da ONU para os Refugiados.

"Mais importante ainda, a conectividade pode ajudar a ampliar as oportunidades para que os refugiados tenham novas perspectivas para suas vidas e busquem construir um futuro que, sem este meio, não seria possível", acrescentou.

“A conectividade pode ajudar a ampliar as oportunidades para que os refugiados tenham novas perspectivas para suas vidas” 

Os resultados vêm em um momento em que as guerras e perseguições tiraram mais pessoas de suas casas do que em qualquer outro momento, desde que a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) começou a fazer esses registros. No final de 2015, 65,3 milhões de pessoas foram deslocadas em todo o mundo, dos quais 21,3 milhões eram refugiados.

Diante de uma necessidade urgente, o estudo recomenda investimentos adicionais em três áreas principais que, juntas, formam a base de uma nova Estratégia Global do ACNUR para a Conectividade dos Refugiados. Estas áreas incluem o aumento da disponibilidade de redes móveis, a melhora da acessibilidade e fornecimento dos meios de acesso à formação, conteúdos e serviços digitais.

O relatório também identifica uma série de intervenções estratégicas para ajudar a garantir a conectividade, como a parceria com operadores de redes móveis e outras tecnologias e empresas de comunicação para melhorar a infraestrutura, propiciando investimentos dirigidos a esses serviços, permitindo um ambiente e um sistema para a prestação de serviços digital.

"Um ponto especialmente crítico para o sucesso dessa operação será o envolvimento do setor privado, especialmente as empresas de tecnologia e operadoras de redes móveis. A empresa Accenture é particularmente otimista sobre o potencial do ACNUR e da comunidade humanitária em trabalhar em conjunto com o setor privado para melhorar o bem-estar das pessoas deslocadas de forma forçada através da melhoria de conectividade", disse Dan London, chefe executivo do setor de saúde e serviço público da Accenture.

“Parcerias do setor privado são essenciais para escalar globalmente as intervenções de conectividade” 

A Accenture é uma empresa líder de serviços profissionais globais, fornecendo uma ampla gama de serviços e soluções em estratégia, consultoria digital, tecnologia e operações.

Baseando-se no modelo de negócio da Parceria de Desenvolvimento Accenture (ADP, sigla em inglês), o relatório também identifica maneiras de envolver o setor privado para resolver o desafio da conectividade, incentivando parcerias criativas e investimentos inteligentes. A ADP aproveita as capacidades e experiência globais da Accenture para impactar de forma positiva a vida das pessoas no mundo em desenvolvimento.

"Parcerias do setor privado são essenciais para escalar globalmente as intervenções de conectividade", disse Roger Ford, diretor ADP. "As empresas e corporações trazem alcance global, modelos de negócios inovadores, experiência nas indústrias de comunicações e telecomunicações, relações com os reguladores do governo e os recursos financeiros e humanos, dos quais serão fundamentais para conectar população de refugiados do mundo".

Fonte:ACNUR 22.09.2016

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Religious women link up to fight human trafficking

COMPARTILHE

 A formidable multi-billion-dollar human-trafficking industry has driven Catholic religious women to collaborate among themselves and with other sectors of society to stop what Pope Francis has called "the most extensive form of slavery of the 21st century."

Leia mais...

Civiles hablan sobre los miedos y la destrucción en Mosul

COMPARTILHE

 Al hablar con familias que huyeron de los ataques en Mosul, el Alto Comisionado de la ONU para los Refugiados, Filippo Grandi, recalca la necesidad de proteger a los civiles y prevenir nuevos desplazamientos.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook