A- A A+

O drama dos somalis que podem ser expulsos do maior campo de refugiados do mundo

Governo do Quênia planeja fechar o campo de Dadaab até o final do mês após ameaças de grupos extremistas.

O campo de Dadaab, no Quênia, é o maior campo de refugiados do mundo, com 280 mil somalis vivendo no local.

O campo foi criado em 1991 para abrigar famílias fugindo da guerra na Somália - algumas pessoas vivem lá há mais de duas décadas.

Este ano, no entanto, o governo queniano disse que vai fechar o campo por motivos de segurança. Segundo as autoridades, grupos extremistas planejam atacar Dadaab. Até o final de novembro, o campo deve ser desativado, diz o governo.

Mas quando os refugiados voltam à Somália, muitos vão parar em Kismayo, uma cidade portuária que já abriga milhares de repatriados há anos e enfrenta problemas de abastecimento de água e comida, além de nenhum acesso a educação.

Mariam Ibrahim Mohammed, por exemplo, deixou Dadaab seis semanas atrás e se arrependeu. “Falta abrigo aqui, não temos o que dar às crianças. Há muitos problemas aqui”, disse à BBC.

O governo somali e agências de ajuda internacional estão promovendo treinamentos para reinserir a população no mercado de trabalho.

“Se os jovens voltarem à Somália e não encontrarem apoio do governo ou de outras organizações, eles podem ser recrutados por grupos extremistas”, disse à BBC Mohamed Ali Abdi, ex-refugiado de Dadaab que faz um curso de mecânica.

O governo queniano havia feito um acordo em abril para fechar o campo depois de um ataque do grupo extremista Al-Shabab em uma universidade a 100 quilômetros do local. O grupo, que é ligado à Al-Qaeda, realizou uma série de ataques no país nos últimos anos.

O governo do Quênia destinou U$10 milhões (R$34 milhões) para repatriação, mas a Somália enfrenta problemas para estabelecer um estado atuante enquanto combate o Al-Shabab.

Fonte: G1 15/11/2016

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Crise leva cada vez mais portugueses para os EUA

COMPARTILHE

Com a crise instalada em Portugal, são cada vez mais os portugueses que viajam para os Estados Unidos da América (EUA) à procura de novas oportunidades de trabalho, uma nova vaga de emigração que é visível em Newark.

Leia mais...

Brasileiras desafiam guerra na Síria para cuidar de civis

COMPARTILHE

As brasileiras Bianca Dias Amaral e Letícia Pokorny percorreram durante horas um trajeto perigoso para entrar em um país de onde 2 milhões de pessoas já fugiram: a Síria.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook