A- A A+

Conquista da paz permite crescente fluxo de migrantes em Angola

Com a conquista da paz em 2002, Angola tem registado um crescente fluxo de trabalhadores migrantes, designadamente requerentes de asilo, imigrantes ilegais, tráfico de pessoas, bem como o regresso de um número considerável de refugiados e deslocados internos no país.

A afirmação é do secretário de Estado para o Asseguramento Técnico do Ministério do Interior, Hermenegildo José Félix, que discursava hoje, quarta-feira, durante a abertura de um workshop nacional sobre “Migração e Desenvolvimento”, que vai decorrer de 13 a 14 do corrente mês, na capital do país.

Referiu que, durante o período do conflito armado, as tendências de migração em Angola eram caracterizadas pela migração inter-urbana, onde a capital do país e as cidades do litoral, foram consideradas as localidades mais seguras.

“Por este facto, foram estas localidades que de forma mais acentuada, sentiram os efeitos da deslocação interna das pessoas, fluxos transfronteiriços de refugiados, assim como da migração económica de trabalhadores qualificados e não qualificados”, sublinhou.

Neste contexto, acrescentou que, após três décadas de conflito armado (1975-2002), a maior preocupação do Executivo angolano reside agora, na reconstrução de infra- estruturas, reabilitação da economia, tecido social, bem como a implementação de reformas institucionais para permitir o desenvolvimento sustentável.

O workshop nacional sobre “Migração e Desenvolvimento” é uma promoção do Ministério do Interior, em parceria com o observatório das migrações do grupo dos Estados de África, Caraíbas e Pacífico (ACP).

O mesmo tem como objectivo a promoção de diálogo entre os técnicos dos diferentes departamentos ministeriais, que lidam com a problemática da migração e desenvolvimento, visando lançar bases para uma reflexão sobre temáticas tidas como prioritárias e, identificadas pelo Executivo angolano.


A República de Angola faz parte dos doze países pilotos do projecto observatório ACP para as migrações, cuja integração foi aprovada pelo Presidente da República e Comandante em Chefe das Forças Armadas Angolanas, José Eduardo dos Santos.

Fonte: http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/politica/2013/2/11/Conquista-paz-permite-crescente-fluxo-migrantes-Angola,92eaad19-058b-4a9a-ba23-bec98745fbb2.html - 13.03.2013

COMPARTILHE
NOTÍCIAS

Migrazioni Migranti: tra porti d'approdo, bandiere delle navi e ipocrisia europea

COMPARTILHE

Cosa c'è dietro le nuove proposte shock di non fare attraccare chi non batte bandiera Ue e di portare le persone a Barcellona o Marsiglia. Parlano le voci in prima linea: "basta ipocrisie, si salvino vite o si getti la maschera", denuncia il candidato al Nobel Mussie Zerai, mentre Regina Catrambone del Moas rilancia "l'unica azione per svuotare i barconi: i corridoi umanitari"

Leia mais...

‘Nosso único meio de vida é este mesmo’, afirma ex-escravo

COMPARTILHE

GloboNews Especial acompanha operação contra escravidão.

PEC torna mais branda a definição legal de trabalho escravo no Brasil.

Leia mais...
BIBLIOTECA

biblioteca

O CSEM possui uma biblioteca especializada em migrações abrangendo em seu acervo aproximadamente 3 mil livros, periódicos e revistas científicas de vários países. 

Para consultar nossa biblioteca online visite o site da biblioteca e pesquise em nosso acervo.Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h


Centro Scalabriniano de Estudos Migratórios - CSEM
SRTV/N Edificio Brasília Radio Center
Conj. P - Qd. 702 - Sobrelojas 01/02
CEP: 70719-900 - Brasília - DF / Brasil
Tel/Fax: +55 (61) 3327 0669
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

twitter   facebook